This is default featured slide 1 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 2 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 3 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.

TV JORNAL

terça-feira, 23 de junho de 2020

#Eleições2020: Senado APROVA NOVAS datas para as eleições municipais 2020 (confira)

O Plenário aprovou em segundo turno, em sessão remota, proposta de emenda à Constituição (PEC nº 18/2020) que adia as eleições municipais de outubro para novembro (dias 15 e 29). 
Proposta vai à Câmara dos Deputados


O Plenário do Senado aprovou em votação remota o adiamento para os dias 15 e 29 de novembro, do primeiro e do segundo turnos, respectivamente, das eleições municipais deste ano, inicialmente previstas para outubro, em decorrência da pandemia de coronavírus.
O texto aprovado nesta terça-feira (23) foi um substitutivo do senador Weverton (PDT-MA) à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 18/2020. A matéria segue agora para análise da Câmara dos Deputados.
Com a previsão das eleições ainda para este ano, fica garantido o período dos atuais mandatos. A data da posse dos eleitos também permanece inalterada. Prefeito, vice-prefeito e vereadores têm mandato de quatro anos e tomam posse em 1º de janeiro.
A proposta torna sem efeito — somente para as eleições municipais deste ano — o artigo 16 da Constituição, segundo o qual qualquer lei que alterar o processo eleitoral só se aplicará à eleição que ocorrer após um ano de sua vigência.

Convenções e campanhas

As emissoras podem transmitir programas apresentados ou comentados por pré-candidatos até 11 de agosto. A partir dessa data, esse tipo de transmissão fica proibido.
A PEC define também o período entre 31 de agosto e 16 de setembro para a realização das convenções para escolha dos candidatos pelos partidos e a deliberação sobre coligações.
Até 26 de setembro, partidos e coligações devem solicitar à Justiça Eleitoral o registro de seus candidatos.
Após 26 de setembro, inicia-se a propaganda eleitoral, inclusive na internet. A Justiça Eleitoral convocará os partidos e a representação das emissoras de rádio e de televisão para elaborarem plano de mídia.
Partidos políticos, coligações e candidatos devem, obrigatoriamente, divulgar o relatório discriminando as transferências do Fundo Partidário e do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, os recursos em dinheiro e os estimáveis em dinheiro recebidos, bem como os gastos realizados em 27 de outubro.
Vai até 15 de dezembro o prazo para o encaminhamento à Justiça Eleitoral do conjunto das prestações de contas de campanha dos candidatos e dos partidos políticos e comitês, relativos ao primeiro e, onde houver, ao segundo turno das eleições.
A diplomação dos candidatos eleitos ocorrerá em todo o país até o dia 18 de dezembro.

PEC

Por acordo de líderes, os dois turnos da proposta de alteração do calendário eleitoral foram votados na mesma sessão. Na tramitação normal de uma PEC, o intervalo entre as votações é de, no mínimo, cinco dias. A matéria também passará por dois turnos na Câmara.
O relatório do senador Weverton reuniu três propostas numa só: a PEC 18/2020, do senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP); a PEC 22/2020, de José Maranhão (MDB-PB); e a PEC 23/2020, da senadora Rose de Freitas (Podemos-ES).
O relator ressaltou que a necessidade de isolamento social imposta atualmente à sociedade brasileira pode comprometer a realização do pleito, especialmente com eventos como as convenções partidárias e a própria campanha eleitoral. Weverton enfatizou que essa convicção é compartilhada por autoridades da área sanitária e especialistas da área eleitoral ouvidos em sessão temática promovida pelo Senado na segunda-feira (22), com a presença de senadores e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
— Face a todo esse quadro, fica claro que se impõe, então, o adiamento, que permitirá que possamos realizar com segurança e normalidade as próximas eleições, sem que seja necessária alteração do mandato dos atuais prefeitos, vice-prefeitos e vereadores ou daqueles a serem eleitos em 2020 — completou o relator.

TSE

Weverton ainda optou por autorizar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a promover os ajustes no cronograma eleitoral de acordo com a situação sanitária de cada município. A decisão se aplica, inclusive, ao estabelecimento de novas datas para o pleito, até o prazo limite de 27 de dezembro.
Isso inclui também o atendimento às sugestões de alguns senadores, como a do voto facultativo aos eleitores com mais de 60 anos, considerados integrantes do grupo de risco da covid-19, e a de ampliação dos horários de votação com a fixação de locais específicos como forma de reduzir a aglomeração de pessoas.  
Já quando se tratar de um estado, no caso de as condições sanitárias não permitirem a realização das eleições nas datas previstas, a definição de novo dia para o pleito caberá ao Congresso Nacional, por provocação do Tribunal Superior Eleitoral, instruída com manifestação da autoridade sanitária nacional e após parecer da Comissão Mista da covid-19.

Nova data

A definição da nova data não foi consenso da maioria. Alguns senadores entendem que não há necessidade de adiar as eleições por acreditarem em uma queda no números de casos de contaminados até outubro. Já outros, como Rogério Carvalho (PT-SE), Soraya Thronicke (PSL-MS) e Rose de Freitas sugeriram que a votação seja adiada para dezembro.
Ciro Nogueira (PP-PI), Alvaro Dias (Podemos-PR) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), entre outros, defenderam a suspensão das eleições deste ano e a prorrogação dos atuais mandatos para coincidência de pleitos em 2022.  
— O adiamento apenas por 30 dias não vai resolver essa situação. A campanha já começou, nós vamos apenas estender o tempo dessa campanha. O melhor é não ter essa eleição porque vai prejudicar a população, nós vamos perder vidas nessa eleição. Eu defendo que nós adiemos para 2022, é o mais sensato, é o melhor — declarou Ciro Nogueira.
Para o senador Randolfe Rodrigues, essa medida violaria uma cláusula pétrea e seria como “se aproveitar do vírus” para prorrogar mandatos.
Em resposta, o relator ressaltou que a unificação das eleições é tema de reforma política e não está em discussão no momento.
— Neste momento, a matéria é o adiamento das eleições, em torno do qual a República se reuniu. A minha tarefa foi definir uma regra para esse adiamento. Se amanhã, porventura, com todas as opções que foram dadas, não der certo, e se a República entender que prorroguemos os mandatos, isso tem que ser um grande acordo, com “a” maiúsculo e não com “c” de casuísmo — destacou o senador Weverton.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado


#Estradas: Prefeitura segue trabalhando dia e noite para recuperar as estradas vicinais da zona rural

A Prefeitura de Santa Maria do Cambucá segue trabalhando dia e noite na recuperação dos estragos causados pela forte chuva do fim de semana.


                               


A Prefeitura de Santa Maria do Cambucá, segue a todo vapor com o cronograma de manutenção e recuperação das estradas vicinais na área rural. No momento, são duas frentes de trabalho, uma de dia e outra a noite, que fazem serviço de patrolamento, cascalhamento, levantamento de leito nos pontos críticos e a abertura dos trechos mais estreitos e de caixas de contenção da água da chuva, entre outros.
O trabalho de manutenção e recuperação das estradas rurais tem como objetivo garantir a trafegabilidade e o acesso de veículos. Com isso, possibilitar o transporte e o escoamento de produção, visando melhorar a qualidade de vida dos produtores rurais e de suas famílias.

                               


                               


                               


                               


                               




segunda-feira, 22 de junho de 2020

#BoaAção: Empresário e Pré Candidato coloca a disposição maquinário e caminhão para ajudar na recuperação das Estradas Rurais

Empresário e Pré Candidato coloca a disposição maquinário e caminhão para ajudar na recuperação das Estradas Rurais.





Um empresario e pré-candidato em Santa Maria do Cambucá Jacó Tunino colocou hoje nas suas redes sociais "Começamos ontem ao meio-dia, até hoje 19:00 da noite a luta para melhorar a situação das estradas do nosso município. Graças a Deus deu tudo certo, os carros já estão passando".



#Chuvas: PREFEITURA TRABALHA NA RECUPERAÇÃO DE ESTRADAS RURAIS

PREFEITURA INVESTE NA QUALIDADE DE VIDA DA ZONA RURAL













Dezenas de quilômetros de estradas rurais estão sendo patroladas e ampliadas pela Prefeitura de Santa Maria do Cambucá, por meio da Prefeitura.  O barro ainda nem secou e as maquinas já estão trabalhando muito para recuperar os danos causado pelas fortes chuvas ocorridas no final de semana. O serviço tem como objetivo melhorar a qualidade de vida das famílias da zona rural, oferecendo estradas com melhores condições para o transporte escolar, escoamento da produção e acesso à zona urbana.


terça-feira, 16 de junho de 2020

#IgrejaéSaúde: Em Paudalho, prefeito assina decreto que prevê abertura gradual de templos religiosos a partir do próximo sábado (20)

Em Paudalho, prefeito assina decreto que prevê abertura gradual de templos religiosos a partir do próximo sábado (20)



Por entender a necessidade do ser humano de exercer sua fé e a prática religiosa em tempos difíceis como os da pandemia do Coronavírus, o prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia, assinou nesta terça-feira (16) um decreto que estabelece a abertura gradual das igrejas, templos religiosos e afins, a partir do próximo sábado (20).
O Decreto de Número 144 estabelece medidas para que o funcionamento ocorra. Entre elas: a lotação máxima autorizada de 30% da capacidade do templo, os lugares de assento deverão ser disponibilizados de forma alterada entre as fileiras de bancos, com bloqueios nos que não poderem ser utilizados, deverá ser assegurado aos fiéis a utilização do álcool- gel 70% ou preparações antissépticas similares, os atendimentos individuais deverão ser realizados de forma agendada, todos os fiéis e colaboradores deverão utilizar máscaras, entre outras medidas.
A medida está pautada na tendência da queda dos casos da COVID-19 anunciada pelo Governo de Pernambuco na última semana e a retomada gradativa de alguns setores, como o comércio.
Além disso, a Prefeitura do Paudalho vem realizando um trabalho de prevenção firme que possibilita a volta das atividades nos templos religiosos. Na última semana, o prefeito Marcelo Gouveia realizou uma reunião com os comerciantes para instruções sobre a volta gradual do setor na cidade. A gestão municipal ainda inaugurou a Ala exclusiva para o tratamento de pessoas com a COVID-19 e segue entregando máscaras de tecido, higienizando as ruas e locais públicos da cidade, trabalhando nos corredores bancários para evitar aglomerações e na entrega de kits alimentação para mais de sete mil família.
Mas, de acordo com o prefeito, existe também a preocupação com a questão espiritual de cada paudalhense. “Em tempos difíceis não há nada mais forte que a nossa fé. Por entender o papel social, espiritual e religioso tão importante das igrejas e dos templos na vida das pessoas, nós assinamos esse decreto que prevê a volta gradual das atividades religiosas em nossa cidade. Nós queremos ver o nosso povo bem não apenas no corpo, mas também em suas emoções, na alma e na sua fé, em seu espírito. Peço que os líderes religiosos fiquem atentos a todas as medidas necessárias que estão no decreto”, comentou o prefeito, Marcelo Gouveia.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

#CoronaVírus: Santa Maria do Cambucá e outras 84 cidades ainda não poderão abrir comércio

Santa Maria do Cambucá e outras 84 cidades ainda não poderão abrir comércio.

Municípios não apresentaram queda nos casos de Covid-19.
NE10 INTERIOR
  • Por Ana Maria Miranda


Governador de Pernambuco, Paulo Câmara (Reprodução/Governo de Pernambuco)


Governo de Pernambuco divulgou nesta quinta-feira (11) que 85 municípios do Agreste e da Zona da Mata não irão avançar para a terceira etapa do Plano de Convivência com a Covid-19. Isto quer dizer que as cidades devem manter fechados o comércio de rua e atividades como salões de beleza e estética [veja lista no fim da matéria].
De acordo com o governo, as cidades que ficam nas regiões de saúde de CaruaruGaranhunsPalmares e Goiana não mostraram a mesma tendência de queda no número de novos casos da doença como no restante do Estado, e apresentaram aumento na demanda por leitos de terapia intensiva.
Segundo o governador Paulo Câmara (PSB), o Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 analisou os dados da saúde e concluiu que as cidades da Macrorregião dois e das Matas Sul e Norte precisam manter as restrições por no mínimo mais uma semana.
"Os dados de saúde de Pernambuco, de uma maneira geral, apontam para uma queda no número de óbitos e casos do coronavírus. Infelizmente nas regiões de Palmares, Goiana, Caruaru e Garanhuns isso não se apresenta da mesma forma. Por isso, vamos agir com a cautela necessária e manter as restrições", justificou.
De acordo com o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, a pressão sobre o sistema de saúde, que diminuiu na Região Metropolitana do Recife (RMR), não ocorreu nestas áreas do interior do Estado: "Nosso monitoramento é diário e, por isso, precisamos manter o isolamento nesses municípios para conter a disseminação da doença".

Ações preventivas

O governo anunciou ainda que as cidades polo das quatro regionais de saúde irão receber ações das secretarias de Desenvolvimento Social e de Prevenção, em parceria com as prefeituras. Serão distribuídas máscaras de proteção, cestas básicas e produtos de higiene. Idosos e pessoas em situação de rua serão atendidos.
Veja a lista de cidades que seguirão com o comércio fechado:
III Geres (Palmares) - 22 municípios: Água Preta, Amaraji, Barreiros, Belém de Maria, Catende, Cortês, Escada, Gameleira, Jaqueira, Joaquim Nabuco, Lagoa dos Gatos, Maraial, Palmares, Primavera, Quipapá, Ribeirão, Rio Formoso, São Benedito do Sul, São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré, Xexéu
IV Geres (Caruaru) – 32 municípios: Agrestina, Alagoinha, Altinho, Barra de Guabiraba, Belo Jardim , Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camocim de São Felix, Caruaru, Cupira, Frei Miguelinho, Gravatá, Ibirajuba, Jataúba, Jurema, Panelas, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Uma, São Caetano, São Joaquim do Monte, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Toritama, Vertentes.
V Geres (Garanhuns) - 21 municípios: Águas Belas, Angelim, Bom Conselho, Brejão, Caetés, Calçados, Canhotinho, Capoeiras, Correntes, Garanhuns, Iati, Itaíba, Jucati, Jupi, Lagoa do Ouro, Lajedo, Palmerina, Paranatama, Saloá, São João, Terezinha.
XII Geres (Goiana) – 10 municípios: Goiana, Aliança, Camutanga, Condado, Ferreiros, Itambé, Itaquitinga, Macaparana, São Vicente Ferrer, Timbaúba.

#LutoOficial: Prefeito decreta 3 dias de Luto oficial

Prefeito Alex Robevan decreta luto oficial de três dias pela morte do ex-Deputado e ex-Prefeito de Santa Maria do Cambucá.





O prefeito Alex Robevan de Lima decretou luto oficial de três dias no município a partir desta quinta-feira, dia 11, em função do falecimento do ex-Deputado e ex-Prefeito Almeida Filho que faleceu por complicações em sua saúde hoje por volta das quatro da manhã, aos 82 anos, o ex-deputado estadual Severino de Almeida Filho, o Almeidinha (DEM), no hospital Português, no Recife, onde estava internado há mais de 30 dias com problemas renais.  Querido na Alepe e no meio político, Almeidinha foi eleito cinco vezes deputado. 


Na Casa, exerceu, dentre outros cargos, a Vice-Presidência. Também teve experiências no Executivo como secretário de Segurança na gestão de Arraes e de Ação Social no Governo Joaquim Francisco. Entrou na vida pública como vereador em Vertentes e depois foi eleito prefeito de Santa Maria do Cambucá, no Agreste, onde será sepultado, às 17 horas.

#Morte: COMUNICAMOS O FALECIMENTO DO DR. SEVERINO DE ALMEIDA FILHO (DR. ALMEIDINHA)

Uma perda irreparável para a família Almeida e para toda Cidade de Santa Maria do Cambucá.






Nossa Cidade amanheceu de Luto, nossa Bandeira está sem Cor, sem Brilho, estamos de Luto .

É Com Pesar que COMUNICAMOS O FALECIMENTO DO DR. SEVERINO DE ALMEIDA FILHO (DR. ALMEIDINHA).

Nascido na Cidade das VERTENTES, em 08/07/1938, Na sua Trajetória de Vida Dr. ALMEIDA FILHO foi PREFEITO DE SANTA MARIA DO CAMBUCÁ,  Foi DEPUTADO ESTADUAL( CASA JOAQUIM NABUCO). Uma história que se vai, tanto fez por Santa Maria e por Pernambuco.

Nossos sentimentos a Esposa, filhos, netos Genros, Noras. Em nome de todos os Santamariense e da TV Cambucá.

Em breve mais Informações.

#TVCAMBUCÁ

quarta-feira, 10 de junho de 2020

#FogueirasEFogos: Ministério Público recomenda PROIBIÇÃO DE FOGUEIRAS E FOGOS em Santa Maria do Cambucá

proibição e de fogueiras é fogos de artifício como medida de contenção da pandemia.


Ministério Público de Pernambuco recomendou a prefeitura de Santa Maria do Cambucá a proibição e de fogueiras é fogos de artifício como medida de contenção da pandemia, além de elevar os riscos e problemas respiratórios e de acidentes podem agravar a superlotação da rede hospitalar.

A normativa proíbe o acendimento de fogueiras e a queima de fogos de artifício em locais público ou privados em todo o território Municipal. 

A recomendação do Ministério Público será fiscalizado pela polícia.

Colabore, juntos estamos nessa luta a sua família é muito mais importante Prefeitura de Santa Maria do Cambucá.



#CoronaVírus: 3 (Três) mortes por Covid-19 é confirmada em Santa Maria do Cambucá

Confira a nota emitida pela Prefeitura de Santa Maria do Cambucá:


Quarta, 10 de junho de 2020.

Três mortes  por Covid-19 é confirmada em Santa Maria do Cambucá

A prefeitura de Santa Maria do Cambucá, no Agreste, divulgou nesta quarta  (10/06) o boletim diário onde confirma que o município registrou a três mortes por Covid-19. A vítima é dois homens um de 65 anos, e outro de 76 anos,  residente na zona rural do município. E uma Mulher de 58 anos residente no Centro da cidade.

Confira a nota emitida pela Prefeitura de Santa Maria do Cambucá:

Nota de pesar, 
Com muita tristeza que  a Prefeitura Municipal de Santa Maria do Cambucá, através da Secretaria  Municipal de Saúde, registra na data de hoje, ( 10/06/2020) 02 (dois) óbitos de pacientes em decorrência de complicações da  Covid-19. 

Trata-se, de um paciente sexo Masculino, 76 anos, residente no Sítio Baixio  o mesmo encontrava-se internado no Hospital Regional do Agreste-Caruaru. E uma paciente do sexo feminino, 58 anos, residente no Centro da cidade ela encontrava-se internada no hospital Mestre Vitalino-Caruaru .  Além desses, houve um óbito de dia 06/06/2020 de um paciente do sexo masculino 65anos, residente do Sítio Coqueiro que estava internado no Hospital Brites de  Albuquerque-Olinda. Dessa forma nesses mês de junho contabilizamos até o momento três mortes.
Nossos Sentimentos de Todos que Fazem a Prefeitura Municipal de Santa Maria do Cambucá e Secretaria Municipal de Saúde.

ALEX ROBEVAN DE LIMA
      Prefeito 
SILVANA MARIA DE LIMA
Secretária de Saúde


Fonte: TV Cambucá

terça-feira, 9 de junho de 2020

#CoronaVírus: Urgente - Santa Maria do Cambucá fica entre as 10 cidades com menor adesão


Em dia de retomada de comércio e shoppings, isolamento social em Pernambuco fica em 40%

Dos 185 municípios avaliados Santa Maria do Cambucá fica nas últimas posições, entre as 10 cidades com menor adesão.

Confira o ranking abaixo



Com a retomada de algumas atividades econômicas, como shoppings, construção civil e comércio atacadista, o isolamento social em Pernambuco nessa segunda-feira (8) foi de 40,4%. No Recife, que concentra cerca de um quinto da população do Estado, a adesão foi de 43,4%.
Na última sexta-feira (5), o Estado teve apenas 35,2% de isolamento, o menor índice desde 17 de março, quando a Covid-19 acumulava 19 casos confirmados e nenhuma morte. No fim de semana, como de costume, a adesão subiu. No sábado (6), foi de 42,3%; e no domingo (7), 51,1%.

A maior adesão ao isolamento nessa segunda foi registrada na cidade de Carnaubeira da Penha, no Sertão do São Francisco, onde 55,1% da população permaneceu em casa. O município inclusive foi o único no Estado a atingir mais de 50%. O menor índice foi mais uma vez de Fernando de Noronha, com 19,3%.
Na Região Metropolitana do Recife, destaques para a Ilha de Itamaracá, com 43,4%, e Olinda, com 43,2%. Autoridades sanitárias recomendam 70% de isolamento social como taxa ideal para combater de forma mais eficaz a propagação da Covid-19. Os dados são coletados a partir da geolocalização dos celulares da população. Em Pernambuco, os números das cidades são divulgados pelo Painel Isolamento Social, do Ministério Público.
As 10 cidades com maior adesão na segunda-feira (8)
1º Carnaubeira da Penha 55,1%
2º Salgadinho 49,5%
3º Santa Filomena 49,1%
4º Joaquim Nabuco 45,1%
5º Alagoinha 44,2%
6º Riacho das Almas 44,2%
7º Manari 43,6%
8º Betânia 43,5%
9º Recife 43,4%
10º Ilha de Itamaracá 43,4%

As 10 cidades com menor adesão na segunda-feira (8)
176º Saloá 32,4%
177º Tabira 32,4%
178º Granito 32,3%
179º Tupanatinga 31,9%
180º Santa Maria do Cambucá 31,6%
181º Machados 31,3%
182º Gameleira 31,1%
183º João Alfredo 30,5%
184º Santa Cruz da Baixa Verde 28,1%
185º Fernando de Noronha 19,3%


Fonte

segunda-feira, 8 de junho de 2020

#Mortes: 4 mortes - Fim de semana trágico em Santa Maria do Cambucá

Fim de semana trágico em Santa maria do Cambucá.


De sexta feira 05/06 até a madrugada de segunda 08/06 a cidade vive um estado de comoção e tristeza.

Na noite de sexta-feira 05/06 a cidade derde SantaaSanta Maria recebeu a triste notícia do falecimento do Sr. Benone Ferreira por problemas de saúde. No domingo 07/06 a cidade recebeu mais uma notícia trágica, um acidente  fatal que vitimou o  Sr. Ademilson Manoel da Silva, mais conhecido por Milsinho, e a Senhora MARINALVA LINS ambosdambos de Santa Maria teriam sofrido um acidente fatal. E na virada do domingo 07/06 para segunda 08/06 faleceu a Dona Maria, nora do Sr. Odilon do Baixo.


sexta-feira, 5 de junho de 2020

#CoronaVírus: Atualizando Santa Maria do Cambucá


#Política: Santa Maria do Cambucá faltando 60 dias para fim das convenções Municipais

Faltam 60 dias do prazo final da realização das convenções municipais em Santa Maria do Cambucá e sobram pré-candidatos, mas, faltam definições!


Por: Fabiano Sena
05, Junho 2020


A exatos 60 dias do prazo final para realização das conveções partidárias municipais a população de Santa Maria do Cambucá ainda não tem clareza de quem serão os verdadeiros candidatos, nem tão pouco seus respectivos vices para o próximo pleito.

De fato, sobram opções, mas, faltam definições! 

Se mantido os prazos para as eleições 2020 os eleitores de Santa Maria do Cambucá irão às urnas no dia 04 de Outubro pela eleger o prefeito e vereadores.

E mesmo que em política tudo aconteça com inevitável antecedência, a indefinição ainda permeia os meandros da sucessão municipal.

Nomes não faltam. Faltam, sim, as escolhas finais de quem verdadeiramente irá disputar as cadeiras, e quem serão os respectivos vices.

Prefeito

Os nome mais contados para candidaturas são o de Nelson de Bastião Lima, Jacó Tunino, Mario Filho e Edson, mas, muita coisa ainda pode mudar! Muitos ainda dizem que possíveis alianças não estão descartadas, ainda há quem diga que não estão descartados outros possíveis nomes para disputar as eleições.

Na verdade, especulações existem para todos os gostos, mas, definições não! 

Vereadores

Já na Câmara de vereadores as coisas estão mais claras e tudo caminha dentro da normalidade, dos atuais 9 vereadores 8 já de declararam como pré-candidatos e somente 1 não irá tentar um novo pleito.  Além deles outros pré-cadidatos irão pleitear junto ao povo uma oportunidade.

Frase

De fato, sobram opções, mas, faltam definições!  

05/08/2020 – Data Limite para Realização das Convenções Partidárias

#Eleições: TSE decide que convenções partidárias poderão ser feitas virtualmente

  • Em razão da medida, as convenções devem ocorrer entre os dias 20 de julho e 5 de agosto, prazo que já estava estipulado no calendário eleitoral, já a data do pleito continua indefinida

Salomão defendeu que caberá ao partido decidir a melhor forma de fazer a convenção, se virtual ou presencial - Zuleika de Souza/CB/D.A Press
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, por unanimidade, que as convenções partidárias deste ano podem ser realizadas por meio virtual. Os encontros são realizados entre as legendas para decidir quais candidatos vão disputar as eleições municipais, que escolherão prefeitos e vereadores. A decisão foi tomada pela Corte durante análise de uma consulta formulada pelo deputado federal Hiram Manuel (PP-RR).


O parlamentar questionou como ficaria o pleito em meio à pandemia do novo coronavírus.

Em razão da medida, as convenções devem ocorrer entre os dias 20 de julho e 5 de agosto, prazo que já estava estipulado no calendário eleitoral –– já a data do pleito continua indefinida. O relator da ação, ministro Luís Felipe Salomão, destacou que as convenções devem seguir as regras previstas legalmente e garantir a participação democrática. “As convenções partidárias constituem etapa das mais relevantes do macroprocesso eleitoral, porquanto objetivam a escolha, no âmbito interno dos partidos políticos, dos pré-candidatos que virão a representar os ideais, as aspirações e os programas das legendas nas campanhas”, afirmou em seu voto, destacando que a lei não restringe o formato das convenções.

Os ministros decidiram ainda que os ritos relativos às convenções partidárias físicas deverão ser seguidos virtualmente, caso a legenda opte por este ambiente.

De acordo com o relator, cabe aos partidos definir o melhor formato para a realização dos eventos. Um grupo de trabalho será criado para criar regras específicas para convenções virtuais. O especialista Renato ibeiro, professor de direito eleitoral e doutor em direito do Estado pela Universidade de São Paulo (USP), afirma que as convenções a distância encontraram apoio das siglas, que veem como a alternativa em meio a infecção descontrolada da covid-19.

“Tem sido um pleito em comum de todos os partidos, pois eles concordam que é mais seguro para todos.



Até mesmo porque se a data não for alterada, via Congresso Nacional, as convenções ocorrem no mês de julho. E, neste momento, os especialistas apontam que o pico da pandemia será em junho e julho. Não faria sentido o partido não suspender as atividades presenciais”, destacou.

No entanto, o especialista destaca que existe demora por parte da Câmara e do Senado para decidir como fica o período eleitoral diante da crise sanitária. “A Justiça Eleitoral regulamenta o que já está previsto em lei. Qualquer alteração tem que ser feita no Congresso. Com toda certeza, existe uma demora por parte do Poder Legislativo em tomar uma decisão quanto à realização das eleições em outubro, ou pelo adiamento. É provável que as eleições sejam em 6 de dezembro, mas isso ainda não está concretizado”, completou Renato Ribeiro.

Ao tomar posse na presidência do TSE, em 25 de maio, o ministro Luís Roberto Barroso disse que somente haveria adiamento das eleições –– com a consequente prorrogação dos mandatos dos atuais ocupantes dos cargos –– em caráter especialíssimo.


quinta-feira, 4 de junho de 2020

#CORONAVÍRUS: Com plano de convivência com covid, Pernambuco se prepara para novo normal

Cidades do interior devem aderir e fazer seus planos de retomada da convivência.

Carlos Madeiro
Colaboração para o UOL, em Maceió
04/06/2020 04h00

As medidas com as quais as pessoas terão de se acostumar vão além de usar máscara e álcool em gel
Imagem: Leandro Ferreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Na última segunda-feira (1º), em vez de um plano de reabertura de setores da economia, Pernambuco inovou na nomenclatura e apresentou o "Plano de Monitoramento e Convivência com a Covid-19". O termo é defendido por especialistas, que citam não só o retorno de atividades, mas alertam para uma "nova normalidade" que nos espera.
As medidas com as quais as pessoas terão de se acostumar vão além de usar máscara e álcool em gel. Envolvem uma série de comportamentos que devem ser tomados, testagem rotineira e até novos momentos de isolamento social. Isso, claro, enquanto não houver uma vacina contra o coronavírus.
Pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) Amazônia, Felipe Naveca afirma que a reabertura só deveria começar quando houver a certeza de que o número de casos da covid-19 está em queda.
"Tenho medo de que a gente esteja fazendo isso de forma prematura. Em outros países, como Alemanha e Espanha, fizeram depois de um lockdown muito rígido e já na curva em descendência. Eu só começaria quando estiver num platô ou em uma curva descendente", opina.

Adaptação a uma nova rotina

Segundo o plano pernambucano, algumas medidas definidas já dão o ar do que será a nova normalidade. Uma delas é que as empresas e órgão públicos devem identificar as "funções que podem efetuar suas atividades por meio de teletrabalho ou trabalho remoto, priorizando, sempre que possível, essa modalidade de trabalho".
Sendo assim, pessoas dos grupos de risco devem ter prioridades. Ou seja, se você tem comorbidade ou é idoso, pode pensar em manter as atividades em casa por mais tempo. No contexto da covid-19, comorbidades como diabetes, obesidade, hipertensão, tuberculose, entre outros, aumentam o risco de agravamento do quadro do paciente.
Outra ação prevista é que trabalhadores e empregadores devem ser isolados imediatamente — e por até 14 dias — em caso de qualquer sintoma gripal. Assim, podem-se evitar contaminações coletivas e o fechamento de empreendimentos ou repartições inteiras.
"Acho que voltar normal mesmo só quando tivermos a vacina. Até lá, vamos conviver com o risco de ter uma segunda e terceira ondas [de covid-19]. Afinal, vai ter população suscetível, vírus circulando e o risco começar tudo de novo", observa o pesquisador da Fiocruz Amazônia.
Segundo ele, deverá haver períodos intercalados de isolamento social. "Teremos de alternar medidas mais e menos restritivas, de acordo com o número de casos e com a superlotação das unidades [de saúde]. E manter as medidas de precaução individuais de uso de máscara e lavar as mãos muitas vezes, ainda por um bom tempo, e não só por conta do novo coronavírus", afirma Naveca.
Um bom parâmetro citado pelo pesquisador é o vírus da Influenza H1N1. "Ocorreu a pandemia dele em 2009, e até hoje há casos — e estamos falando de um vírus para o qual existe vacina."

É preciso realizar mais testes

Pesquisadora e professora de doenças infecciosas aposentada da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), Vera Magalhães alerta para o fato de que nem mesmo indivíduos que foram infectados sabem se estão imunes, e por quanto tempo, para a covid-19. Por esse e outros fatores, aglomerações devem ser evitadas e medidas de prevenção devem continuar.
"Essa abertura gradual e intermitente pode e deve ser adotada, como está sendo feito em outras partes do mundo. Entretanto, eu questiono isso ocorrer agora pelos dados que temos. Não estamos testando em grande quantidade. Existem muitas pessoas com covid que não estão sendo testadas, e por isso não entram nas estatísticas, e não temos como analisar de forma precisa e segura o número real de doentes", avalia
O professor Sérgio Lira, do Instituto de Física da Ufal (Universidade Federal de Alagoas) e integrante do comitê científico do Consórcio Nordeste, endossa a necessidade de programas de testagem da população para o controle de casos do coronavírus.
"Para termos uma ideia melhor, dentre as medidas que as regiões do estado de Nova York estão adotando para poder reabrir com segurança, está a capacidade de conduzir 30 testes diagnósticos para cada mil residentes.
Além disso, as regiões precisarão contar com pelo menos 30 rastreadores de contato para cada 100 mil residentes, para manter um constante rastreamento da cadeia de contágio. Para reabrir evitando muitas mortes, também deveríamos seguir estes passos", afirma.
Em artigo científico produzido com o professor Fábio Guedes, também da Ufal, Lira defende ainda que 30% dos leitos clínicos e de UTI (unidades de terapia intensiva) precisam estar disponíveis, e hospitais devem ter um estoque de 90 dias de EPIs (equipamentos de proteção individual). Além disso, os pesquisadores reforçam que cada local terá seu tempo ideal para pôr em prática um plano de convivência.