TV JORNAL

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Sulanca será ao lado do Hospital Mestre Vitalino

Feira da Sulanca de Caruaru terá 60 hectares e será às margens da BR-104

Anúncio da desapropriação do terreno foi realizado nesta quinta-feira (3).
Prefeitura pagará R$ 10 milhões pela área; estacionamento terá 3,7 mil vagas.


Área terá estacionamento com capacidade para 3,7 mil veículos. (Foto: Reprodução/ Vídeo Institucional/ PMC)

A Prefeitura de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, anunciou nesta quinta-feira (3) o local que abrigará as novas instalações da Feira da Sulanca. O decreto de desapropriação foi assinado pelo prefeito José Queiroz durante uma reunião no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic). Estiveram presentes no encontro vereadores, secretários, representantes dos feirantes e das câmaras setoriais do Parque Dezoito de Maio.
Decreto de desapropriação foi assinado pelo prefeito José Queiroz. (Foto: Renand Zovka/ Ascom PMC)
Decreto foi assinado pelo prefeito José Queiroz.
(Foto: Renand Zovka/ Ascom PMC)
O novo local fica às margens da BR-104, próximo ao Polo Comercial e ao Hospital Mestre Vitalino, no sentido a Toritama. A área, que custou R$ 10 milhões, tem 60 hectares e terá um estacionamento com capacidade para 3,7 mil veículos e 600 ônibus. A expectativa é de que a construção dure dois anos. O projeto de engenharia e arquitetura do local ainda será confeccionado; o vídeo apresentado no encontro desta quinta é ilustrativo, segundo a assessoria da prefeitura.
Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Paulo Cassundé, cinco terrenos foram estudados como possíveis locais para a Sulanca. “Aproximadamente 80 mil pessoas dependem da renda da feira, daí a importância de proporcionar uma melhor qualidade para o comércio. Nós começamos o projeto com uma consultoria, que fez o diagnóstico das necessidades da feira e as alternativas para a mudança ou melhoria. Todos os prognósticos apontavam para a relocação da feira, saindo do Centro da cidade”, explica.
De acordo com o presidente da Associação dos Sulanqueiros, Pedro Moura, os vendedores sempre esperaram pela mudança de local (Foto: Jaqueline Almeira/ G1)
Pedro Moura disse que os vendedores esperavam
pela mudança. (Foto: Jaqueline Almeira/ G1)
Ainda segundo Cassundé, a prefeitura realizou uma pesquisa entre os feirantes, durante os dias de feira, pela qual verificou que não havia possibilidade de revitalização do local. “O espaço físico é muito pequeno para a dimensão que a feira assumiu. Diante disso, em dezembro, começamos reuniões com algumas entidades para discutirmos a concepção do que seria ideal para uma feira como a de Caruaru. Após as reuniões, estudamos os locais para receber este novo equipamento”, detalha. O secretario informou ainda que os estudos definitivos de engenharia, arquitetura e o orçamento da obra serão iniciados nos próximos dias.
De acordo com o presidente da Associação dos Sulanqueiros, Pedro Moura, os vendedores sempre esperaram pela mudança de local. “A maioria dos feirantes deseja sair do Parque 18 de Maio, por causa da falta de estrutura. Esse lugar novo poderá atender tanto aos feirantes quanto aos clientes, com higiene, segurança e praticidade”, afirma. Ainda segundo Moura, o novo equipamento poderá favorecer a realização de mais dias de feira. “O comércio pode ser diário, as pessoas podem visitar o local. Os turistas podem procurar mercadorias diariamente, o que consequentemente aumentará as vendas”, complementa.
  •  
DADOS DA FEIRA DA SULANCA
SITUAÇÃO ATUAL- Início das atividades em 1983, na Rua Quinze de Novembro
- Em 1992, passou a se localizar no Parque Dezoito de Maio, área de 18 hectares
- Consumidores: 32% vêm de PB, CE, RN, MA, SE, PI e AL; 19.6% vêm da BA
PESQUISA DA PREFEITURA- Realizada no primeiro semestre de 2013
- 3.762 pessoas foram entrevistadas
PERFIL DO FEIRANTE- 47% deles são de Caruaru
- 33% negociam há mais de dez anos no local
- 72% são donos do ponto
- Há média de 1,92 bancas por empreendedor
- 43% fabricam e comercializam a produção
- 35% apenas comercializam
PRODUTOS MAIS VENDIDOS- 22,64% são de moda feminina
- 14,4% são de moda íntima
- 14,27% são produtos da chamada Feira do Paraguai.
Fonte: Prefeitura Municipal de Caruaru



0 comentários:

Postar um comentário