TV JORNAL

terça-feira, 23 de setembro de 2014

O CASO DO ESTUPRADOR (TARADO) DO MANDURI

AS MULHERES PEDEM SOCORRO

Por: Fabiano Sena

23/09/2014 às 17:00hs
 Foto: Internet

Foto: Fabiano Sena - Presidente do Conselho
 de Saúde de Santa Maria do Cambucá
Mediante ao que vem acontecendo em Santa Maria do Cambucá e região (no caso dos(as) “estupros/tentativas), devemos ter a atenção redobrada e nos unirmos para defender a integridade dos(as) mais vulneráveis, nesse caso as mulheres, idosos e crianças.
O medo tem tomado conta e aterrorizado os moradores da região e não é para menos. Como um pai ou mãe ou qualquer parente fica quando alguém precisa sair à noite? E os alunos das escolas e faculdade? Como ir ao médico pela noite?
Essas e outras perguntas são comuns entre os moradores da região.
Na lei em seu artigo 213 (na redação dada pela Lei nº 12.015, de 2009), estupro é: constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso.
O estupro é considerado um dos crimes mais violentos, sendo considerado um crime hediondo.
Atualmente a pena no Brasil é de 6 a 10 anos de reclusão para o criminoso, aumentando para 8 a 12 anos se há lesão corporal da vítima ou se a vítima possui entre 14 a 18 anos de idade, e para 12 a 30 anos, se a conduta resulta em morte.
Mas a pergunta que se faz é... E quando ele sair? Esse medo da impunidade e/ou a o termino precoce do cumprimento da pena de tais criminosos não permitem em muitos casos que a vitima venha a denunciar os abusos praticados.
Apesar das leis, muitas vezes os estupradores saem impunes no Brasil, e a vítima sofre tanto na hora do crime quanto durante o processo criminal.
Por isso nos ajude ter mais segurança, ligue para as delegacias abaixo e denuncie todo e qualquer caso de violência.

                   DENUNCIE DE FORMA ANONIMA 


TELEFONES DAS DELEGACIAS:
SANTA MARIA DO CAMBUCÁ – 81-3757-1902
FREI MIGUELINHO – 81-3751-1905
SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE – 81-3759-8226

0 comentários:

Postar um comentário